Follow by Email

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

                            Ao Mestre Geográfo 
                                                                                           (Dumitru Dan)

Devagar o mundo gira
E é assim que chega,
Aonde se quer chegar
Três oceanos,
Quinhentos pares de opinci,
Setenta e seis países,
Mil cidades,
E mais de cem mil quilômetros a pé 
Ao redor da terra,
Essa foi a infalível receita,
Do corredor de longa distância,
Devorador de estradas,
Dumitru Dan.
Nem a chuva nas costas,
Nem o calor dos trópicos
Nem a morte,
Nem a guerra,
Intimidou-o...
Nada lhe deteve o passo, 
Nada foi capaz de lhe tirar o ânimo.
Na cabeça um chapéu;
E na bagagem, 
Danças, e músicas,
Tradicionais...
Muito além do horizonte
e da geografia de Bacau,
O globetrotter Romeno
Bateu o pó das estradas 
e revirou ao avesso
Mares, continentes,
Oceanos e cidades
E em cada passo dado,
Cada metro palmilhado
O seu maior desafio,
A certeza de voltar...
Sua insaciável sede de viajar,
Ainda influenciam o mundo
Rendido aos seus pés!



Nenhum comentário:

Postar um comentário